Milão

October 11, 2017

Já imaginou passear em um lugar elegante a cada esquina, cheio de cultura, história em cada quarteirão, além de uma beleza admirável? 

Tudo isso você encontra em Milão! 

Esta que é a cidade que lança diversas tendências para o mundo inteiro, e que respira moda e design! 

 

 

 

Ir a Milão é fazer uma imersão e entender as mais variadas esferas do passado presente e futuro da humanidade consumista. 

 

 

Aeroporto e Transfer

 

A cidade conta com dois aeroportos. O Linate (LIN) que é mais próximo (aproximadamente 20 minutos do centro), e o Malpensa (MXP) que é bem mais afastado (1h30m de carro), mas comporta aviões maiores e voos de lugares mais distantes, portanto uma boa opção se você quer um voo direto (opções somente saindo de São Paulo, nesse caso).  

 

As opções para ir do Malpensa até a cidade são: Alugando um carro de locadora; Alugando um carro elétrico, de shuttle, ônibus ou trem que é o mais rápido e dependendo de onde você estiver hospedado, o mais prático também. 

 

 

 

Vou fazer um post falando apenas desse assunto, pois como a cidade oferece várias opções, acho que vale a pena deixar vocês bem interados do assunto :) 

 

 

 

Do Linate as opções são as mesmas, só não tem o trem. Mas como o aeroporto é bem próximo da cidade, você não vai gastar uma fortuna se contratar um shuttle. De qualquer forma têm os ônibus M1 e M3 que saem da Piazza Diaz que é na cara da Duomo, e custa 1 euro e 50 centavos, mas dependendo do tamanho da sua bagagem você vai precisar pagar uma passagem para ela ou simplesmente será impedido de embarcar no transporte público. Não sei se vale o risco! E por parar em vários pontos e ser um ônibus urbano, saiba que vai precisar ter noção de espaço com suas malas, paciência e atenção para saltar no ponto correto. 

 

 

Hospedagem

 

 

Essa é uma decisão que no meu caso foi bem difícil. Pois não precisa ser tão bom entendedor de Milão pra saber que é uma cidade cara para se hospedar, especialmente se você pretende ficar no centro histórico.

 

Mas ficar no centro histórico só vai te garantir uma coisa: poder ver praticamente todas as atrações turísticas a pé se tiver disposição. 

 

Abaixo o mapa de Milão dividido por suas zonas: 

 

 Se estiver disposto a desembolsar uma boa grana, escolha hotéis na zona 1. Do contrário, garanto: estando no perímetro próximo do centro (zona 1) e não nas extremidades da cidade, você vai estar bem localizado e terá com certeza fácil acesso de ônibus ou metrô para qualquer atração turística. 

 

Compras

 

 

Confesso que fui a Milão com a mentalidade de por ser um reles turista desbravador de novos destinos, não teria condições de comprar nada. Me enganei! :)

A cidade é sim, recheada de lojas que pra sair delas com uma sacola você tem que desembolsar uns 200 salários mínimos, mas não vá achando que você não encontrará coisas e marcas relativamente em conta. Até mesmo nos arredores da Duomo, como Zara, Benneton, H&M dentre outras. 

Claro que se você quiser o último lançamento da Gucci, Prada, Valentino, Louis Vuitton, Chanel e todas essas que todo mundo finge não se importar, mas sempre acaba desejando, Milão tem também o Quadrilátero da Moda, que é uma região onde por onde você andar vai encontrar alguma coisa enlouquecedora pra comprar. Daí vai do seu orçamento saber se é ou não possível! 

 

Aqui está um esquema do Quadrilátero onde vocês podem encontrar por temas o que comprar por lá:

 

 

E claro que Milão tem também seus outlets, que são os seguintes:

(cada um com o link do site para que vocês vejam as informações e localizações)

 

 - D Magazine 

 - Il Salvagente

 - 10 Corso Como Outlet

 - Vestistock

 

Nos arredores você encontra mais outlets, mas esses são os mais famosos além de serem os que estão na cidade. 

 

Passeios

 

 

Chegamos na minha parte favorita dos posts de destinos! O que ver em Milão? 

Por mais que se ache que não há nada demais na cidade em matéria de sightseen, você se surpreende ao começar a desbravá-la viu? Então vamos lá: 

 

 

 

Catedral Duomo

 

Não há nada mais belo ou icônico em Milão do que essa catedral. Pensar em Milão, é pensar na Catredral do Duomo. 

 

Essa obra que levou quase cinco séculos para ser construída, ela hipnotiza quem olha seja da primeira ou milésima vez.

Situada na praça principal de Milão a Piazza del Duomo, onde você encontra também a estátua de Vittorio Emanuele II em frente para a mesma. Além de diversos cafés e pontos para você apreciar a vista desde que é o ponto principal da cidade. 

Há também alguns (muitos) camelôs que vão insistentemente ficar tentando empurrar pau de selfie ou carregador portátil em você. No meu caso fui surpreendido por um que literalmente amarrou uma pulseira no meu braço sem que eu pedisse ou autorizasse, e depois veio cobrar... tive que quebrar a pulseira e devolver porque ele começou a me seguir. Portanto: distância dos ambulantes nessa praça ok? 

 

 

 

Galeria Vittorio Emanuelle II

 

Também situada na Piazza del Duomo, essa galeria hospeda lojas das mais famosas marcas do mundo. Além de ser por si só uma obra de arte impossível de se ignorar. 

 

Na galeria, você pode comer em um restaurante, visitar o Museu de Leonardo Da Vinci, apreciar as vitrines que com certeza vão marcar as próximas tendencias pelo mundo, e tirar muitas fotos! Na galeria você encontra também o primeiro hotel sete estrelas da Europa, o Town House Galleria

Além é claro de girar em cima do brasão de Turim. A simpatia manda que você pise com o calcanhar direito em cima da genitália do touro e gire 3 vezes para chamar sorte. 

 

Piazza Della Scala

 

Seguindo reto a Piazza del Duomo pela Galeria, você chega na Piazza Della Scala, que é onde vai encontrar o Monumento de Leonardo da Vinci com seus alunos favoritos aos seus pés, e em frente à praça encontra também outro ponto turístico da cidade que é o Teatro alla Scala.

 

 

 

Castelo Sforcesco

 

Seguindo em frente a avenida que está na lateral esquerda da Piazza del Duomo você chega nesse que é definitivamente um dos lugares mais encantadores de Milão. 

 

 

 

O castelo lembra muito as construções medievais, e entrando nele você se vê dentro da fortaleza que foi construída para depois se tornar uma residência palacial. 

 

Parque Sempione

 

Do outro lado do castelo, você já entra no principal parque da cidade que é o Parque Sempione, que também vale muito a pena a visita especialmente em dias de semana que não está muito lotado. 

 

 

 

Seguindo o parque você encontra o Arco della Pace, que é um lindo arco no qual a caminhada vai ter valido a pena para conhecer! 

 

 

 

Santa Maria delle Grazie

 

Essa igreja construída no estilo gótico e renascentista é por si só muito bonita. Mas o que realmente torna ela um ponto turístico procurado por pessoas do mundo inteiro, a ponto de ter seus ingressos geralmente esgotados meses antes da visita, é o prédio Cenacolo Vinciano onde está a famosíssima pintura de Leonardo da Vinci que representa a Última Ceia de Jesus com os apóstolos.

 

 

 

Se não conseguir ingressos (que também não costumam ser baratos, em torno de 60 euros) para ver a obra, não deixe de pelo menos visitar a igreja que é muito bonita e vale o passeio. Ou pelo menos a foto na frente :) 

 

 

 

Cemitério Monumental

 

Logo após a independência da Itália, os cidadãos de Milão resolveram consolidar os diversos cemitérios que tinham em dois grandes e icônicos. Um era o Cemitério Maggiore para as pessoas comuns, e o outro era o Cemitério Monumental para os ricos e famosos.

 

 

 

Esse cemitério que é aberto para visitação abriga inúmeras obras de artistas renomados, e sem dúvida fascina os apaixonados pelo tema! 

 

 

Transporte e Locomoção

 

 

Essa foi uma facilidade muito interessante que na minha ida à Milão, fiquei encantado. 

O transporte público dessa cidade funciona muito bem. A ponto que os ônibus te dão literalmente a opção de pagar ou não. 

Existem 80 linhas de ônibus, 4 de metrô com 111 estações, os clássicos bondes que andam mais no centro histórico, os bondes mais modernos e é claro os táxis. 

 

 

 

 

 

 

Como de costume, circulei no mapa do metrô as melhores estações para se procurar hospedagem próxima! 

 

Quando eu menciono acima que nos ônibus você consegue entrar sem pagar, me refiro a uma experiência minha ok? Entrei com dinheiro, sem saber que somente seria aceito o bilhete, e o motorista mandou eu me sentar e comprar um bilhete em alguma estação quando estivesse próximo. Primeiro mundo né gente? 

 

 

 

Sei de casos de fiscais que ficam especialmente nos bondes, observando os passageiros e multando os que não paguem. Portanto cuidado ao querer bancar o esperto! Não aconselho. 

Milão é sim uma cidade que todo turista deve considerar visitar com certeza. Mas não é um lugar que eu programaria mais do que 3 dias... jamais! Pra ser sincero, eu separaria apenas 2 dias de uma viagem (que foi o que eu realmente fiz) e já estaria pronto pra partir pra uma outra cidade italiana. 

 

A cidade é limpa, extremamente linda em cada detalhe, o custo de tudo é relativamente caro, e as piores épocas para conhecer é a das semanas da moda que ocorrem em Fevereiro/ Março e Setembro/Outubro, porque a cidade que já tem um ritmo acelerado, fica extremamente muvucada.

 

 

Já foi pra Milão? 

Me conta como foi! Vamos trocar experiências.

 

Até o próximo destino!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Você também pode gostar:

O que não passa no Raio X do aeroporto?

November 7, 2019

O que fazer em Londres - £ COM PREÇOS £

October 30, 2019

1/2
Please reload

Sobre Mim

✈ World Traveler

♉ Taurino - Nascido em 1988

 English, Spanish and Portuguese spoken

📍São Paulo - Brasil

🐶😺 Amo animais

 

Leia Mais

12924473_1124827837567708_11127484166396

© Pra onde ir agora?